top of page
  • Foto do escritorestarcomunicacao

Jade Baraldo abre 2023 com autorrefexão em novo single

"Sei Lá" inaugura nova fase da cantora



Poucos artistas conseguem alinhar conteúdo profundo com uma estética impecável - e Jade Baraldo é uma delas. Depois de ter flertado com uma música pop mais eletrônica e letras mais densas sobre amores mal resolvidos, a cantora e compositora abre 2023 com sonoridades mais orgânicas e um mergulho para dentro. O single "Sei Lá" estreia nesta sexta-feira, dia 27 de janeiro, em todos os tocadores digitais e com clipe em seu canal do YouTube.


Em "Sei Lá", Jade Baraldo entra no mar agitado da autorreflexão. Em tom de conversa consigo mesma, ela se despe frente ao espelho e deixa a luz entrar por entre suas rachaduras: "Pra quê fingir frieza, menina, se não ameniza a tua dor? / Eu sei que essa máscara pesa tua vida, amarga e confunde o interior / Acenda de volta esse brilho no olhar, não afunda na mágoa profunda / Tu tens tanta coisa bonita pra dar, não afunda no mar, não se afunda".


A ideia do clipe é retratar o peso e a leveza. Jade conta que: "No clipe, eu quis explorar a simplicidade da vida. Tem várias referências do livro e filme Lolita - primeiro que li aos 14 anos. Na parte do jardim, eu estou lendo "A insustentável leveza do ser" que fala muito sobre o que esse lançamento representa também".


Sobre a canção, Jade revela que ela tem uma história bem especial de quando ainda era adolescente. Ela foi feita quando a artista tinha 15 anos e foi uma de suas primeiras poesias/composições falando sobre depressão. "Lembro que fiz ela cantarolando e saiu praticamente inteira. Guardei em algum lugar, acabei esquecendo e, anos depois, ela veio na minha cabeça. Achei ela num grupo de facebook abandonado que criei pra depositar minhas poesias e pensamentos na época e resgatei. Ela me salvou e continua salvando. É daquelas que sem querer acessei um lugar espiritual, tipo uma visão, uma cura, não sei explicar exatamente. Mas esse processo todo de vivência doeu. São poucas que saem assim e por isso ela é uma iguaria pra mim. Quando comecei a cantar foi como as palavras de uma anciã me dizendo pra não desistir de mim, pra não me tornar o que não sou e, o refrão, é a minha resposta sobre essa vertigem causada por enxergar a dor tão de perto. Afinal, o trauma sempre te acompanha, mas o gatilho é uma vertigem de uma lembrança repentina", declara a cantora.


O single inaugura uma fase mais solar de Jade, o que não quer dizer menos profunda. Depois de rasgar-se nos versos de "Insegurança" e "Desapaixonar" - canção que fez parte da trilha sonora do remake da novela "Pantanal", da TV Globo, em 2022 -, "Sei Lá" é o início do remendo.



12 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page